Como obter o selo allergy friendly?

O selo de qualidade ECARF distingue os produtos ou serviços que promovem uma melhor qualidade de vida para as pessoas com alergias. A candidatura é apresentada pelo interessado. Segue-se uma inspeção rigorosa. Se passar, tem o selo.

06-07-2018
O Centro Europeu da Fundação para a Investigação em Alergias (ECARF) dedica-se à investigação das alergias alimentares e não-alimentares e é responsável pela atribuição de um selo de qualidade internacional.

Para o obter, o produto ou serviço candidato terá de cumprir requisitos específicos que deem provas de que melhora a qualidade de vida das pessoas que sofrem de alergias. Isso é aferido através de um processo em vários passos. O primeiro é a apresentação de uma candidatura por parte do interessado em elevar o patamar do alvo da certificação.

1. Candidatura


A candidatura é efetuada através de um formulário de candidatura existente no site do ECARF, que será complementada com documentação que aí é pedida.

Na fase seguinte, o requerente será contactado para aquele que é o passo mais importante do processo: a inspeção. No caso, por exemplo, de um hotel, a inspeção do ECARF, que antecede a atribuição do selo de qualidade, inclui uma atenção particular a pormenores como componentes químicos dos detergentes utilizados para limpeza.

2. Critérios


Neste processo, cada caso é um caso. Os critérios são estabelecidos por um advisory board (conselho consultivo) nomeado pela ECARF, que define os requisitos específicos exigidos para cada produto ou serviço, sendo certo que a obtenção do selo de qualidade obriga ao cumprimento integral desses requisitos.

Os critérios são baseados em pressupostos científicos. Os peritos independentes asseguram que os produtos são adequados para pessoas alérgicas e que qualquer informação prestada é precisa, rigorosa e fidedigna.

Uma parte importante da garantia de qualidade está relacionada com a gestão da questão alergénica.

3. Inspeção


Dependendo do produto, as inspeções são realizadas com base nas folhas de informação submetidas, na documentação alergénica, durante o armazenamento do produto, no processo de fabrico ou manufatura, na composição do produto em si próprio e no treino providenciado. Tudo isso é verificado à lupa.

Os proponentes da candidatura recebem os resultados quando a inspeção estiver terminada.

Como instituição de certificação, o ECARF é responsável pelo processo organizacional e pelo processo de certificação. Os peritos analisam os resultados e geram uma avaliação. Baseada nela, a Fundação ECARF decide ou não atribuir o selo de qualidade.

4. Validade


O selo é válido por dois anos. Expirado o prazo, o detentor do selo poderá pedir uma extensão do período de tempo por mais dois anos.

5. Recertificação


O processo de recertificação do produto ou serviço pode ser feito através da extensão do prazo. O processo deverá compreender uma declaração de que não foram feitas mudanças ao produto nem em termos do design nem de fabrico. O pedido deverá ser submetido com alguma antecedência, para que a validade do selo não seja interrompida.

6. Custos


A posse do selo não implica qualquer taxa, mas o processo de avaliação implica custos. Deverá consultar a ECARF para se informar.

7. Penalizações


Nos casos em que a perda de qualidade leve a ECARF a solicitar melhorias e estas não sejam cumpridas decorrem penalizações. A mais pequena é um aviso e a intermédia, uma multa. No limite, o selo de qualidade pode ser revogado.




Já recebe a e-newsletter Santander Advance Empresas?
Para receber gratuitamente
as notícias que interessam
a quem tem negócios,
introduza um endereço de e-mail:

CONTEÚDO RELACIONADO

EVENTO

Feira Auto Industry Summit México

Atualidade

Como se regista uma patente?

Empresas TV

Tradição e Inovação no Vale do Ave

Empresas TV

Energia em Portugal: Perspetiva das Empresas